Calendário de vacinação Goiânia 2020 – Como tomar, Quem pode e Documentos

Febre, dor no corpo, espirros e tosse são os sintomas de uma das doenças mais comuns no mundo: a gripe. Causa pelo vírus Influenza, que pode ser de vários tipos – como H1N1, A ou B – a gripe costuma aparecer quatro dias após o contato com o agente infeccioso.

É preciso tomar cuidado com a gripe, pois ela consegue desencadear outros problemas, como pneumonia, problemas cardíacos, asma ou doença pulmonar crônica. A melhor forma de prevenir a gripe é tomando a vacina, que consegue imunizar alguns tipos da doença. Se você deseja tomar a vacina em Goiás, fique atento às informações abaixo:

calendário de vacinação

Importância de se vacinar

A vacina contra a gripe é a intervenção mais importante para evitar casos graves e mortes pela doença. A dose trivalente protege contra três espécies do vírus Influenza e é gratuita para os grupos prioritários em todo o brasil.

Como o organismo leva entre duas e três semanas para criar os anticorpos que protegem contra a gripe, o ideal é realizar a imunização antes do início do inverno, que começa em junho. O período de maior circulação da doença vai do final de maio até agosto.

Como funciona a vacinação

Em Goiânia, a imunização contra a gripe é realizada diretamente nos distritos sanitários e Unidades de Saúde em Goiânia. Por determinação do Ministério da Saúde, assim como em outros estados do Brasil, os cidadãos recebem a vacina gratuitamente diretamente nessas unidades.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia lembra que as doses serão distribuídas no primeiro momento para os grupos prioritários. A partir daí, as vacinas serão calculadas para que sejam disponibilizadas ao público em geral, como definido pelo Ministério.

Quem pode se vacinar?

Podem se vacinar alguns grupos prioritários, que são imunizados em datas e períodos diferentes. Assim, é preciso saber quais são os documentos certos e o tempo certo em que você está incluído.

Abaixo, tem uma lista com alguns grupos prioritários que precisam ser vacinados com prioridade:

– Gestantes; Iodos com mais de 60 anos; Crianças que tenham entre 6 meses até 6 anos incompletos; Mulher que tiveram filhos nos últimos 45 dias (púrpuras); Trabalhadores da área da saúde; Professores de escolas públicas e privadas; Indígenas; Pessoas que tem doenças crônicas e outras condições; Jovens e adolescentes que tem entre 12 a 21 anos e estão sob medidas socioeducativas; Presidiários; Funcionários que atendem o sistema prisional.

vacinação

Documentos necessários

Para se vacinar é fácil: basta se apresentar em um postinho ou UPA com os documentos necessários em mãos. Além da carteira de vacinação e documento de identificação com foto, públicos específicos precisam levar outros registros para efetuar a aplicação da vacina.

Pessoas que tenham doenças crônicas precisam levar a prescrição médica, especificando o porque precisam da vacina. Ainda, os que estejam cadastrados no controle de doenças crônicas do SUS devem ir até o local de registro para receber a dose sem prescrição médica.

Mulher grávidas, ou que tiveram o bebê há pouco tempo, precisam ter em mãos o cartão-gestante ou o documento do hospital em que o parto aconteceu.

Por fim, servidores públicos, como professores e enfermeiros, devem ter contracheque ou crachá.

Datas e locais de vacinação

As datas da Campanha Nacional de Vacinação 2020 ainda não foram divulgadas pelo Ministério da Saúde. Mesmo assim, é bom lembrar que o período em que as vacinas são aplicadas é feito – geralmente – entre abril e maio.

Em todo o país, as doses são aplicadas de segunda a sexta-feira no horário de atendimento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Para cumprir as metas do público que precisam ser vacinados, algumas cidades também promovem mutirões aos sábados, conhecidos como Dia D de Combate à Gripe.

Vacina da gripe pode causar gripe?

A vacina da gripe, ao contrário do que muita gente diz, não provoca gripe, ou qualquer tipo de infecção. Os vírus utilizados na dose estão mortos e não conseguem causar qualquer infecção. A vacina é segura, mas é preciso tomar algumas precauções em determinadas situações.

Em caso de febre, é recomendado adiar tomar a vacina até a cura completa do quadro. Ainda, em algumas pessoas, a aplicação pode causar alergia.

Rafaela Trevisan Cortes

Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content