Vacina da gripe em 2020 – Quem deve tomar, quando e onde: o que muda?

A vacina da gripe (Influenza) contra o vírus H1N1 faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e deve ser renovada todos os anos, uma vez que o vírus que a dissemina tem constantes mutações. A imunização se faz ainda mais importante em 2020, sobretudo entre os idosos, por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Em todo o território nacional a vacina da gripe começará a ser dada a partir do dia 23 de março de 2020, sendo adiantada por conta da pandemia do Coronavírus. Afinal, estar imunizado contra a gripe ajuda a diminuir as chances de contaminação ao Covid-19.

Qualquer brasileiro ou estrangeiro residente no país pode tomar a vacina da gripe gratuitamente na rede pública doSistema Único de Saúde (SUS), basta estar registrado no sistema e levar consigo a carteira de identidade ou um documento oficial com foto.

Confira ao longo do texto tudo o que é preciso saber sobre a Vacina da Gripe em 2020 e o que muda na campanha de vacinação por conta da Pandemia do Coronavírus.

Vacina da Gripe em 2020 é ainda mais importante por conta do Coronavírus

vírusOs números de contaminação do novo Coronavírus tornaram a vacina da gripe ainda mais importante em 2020. Isso porque quanto menos pessoas ficarem gripadas, melhor. Afinal, com o sistema imune vulnerável por conta de uma infecção gripal fica muito mais fácil de contrair novas doenças, sobretudo, quando há um novo vírus a solta – no caso, o Covid-19.

Além disso, vacinar-se dentro das datas de campanha oficial do Ministério da Saúde ajuda a não sobrecarregar o SUS, pois quanto menos pessoas com sintomas de gripe tiver para avaliar e acompanhar, melhor. Sem contar que, com um vírus de transmissão aérea a solta, ter menos pessoas nos postos de saúde é também uma medida de prevenção e segurança.

Quem toma a vacina da gripe anualmente também tem vantagens em caso de apresentação dos sintomas do Coronavírus, uma vez que a imunização contra a influenza facilita o diagnóstico de ambas as doenças.

Por conta da pandemia do Covid-19, os médicos reforçam a necessidade de tomar a vacina da gripe em 2020 para quem faz parte do público alvo da campanha. Entretanto, é preciso deixar claro: a vacina da gripe não protege contra o novo Coronavírus. No momento, ela protege contra os vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1) e Influenza B e Influenza A (H3N2).

É seguro ficar na fila da vacina da gripe?

Desde que se tome os cuidados necessários para prevenção é seguro e recomendável que o público da campanha faça a vacinação, mesmo que isso interrompa o isolamento. No caso dos idosos é possível solicitar que agentes comunitários da saúde levem a vacina até a casa do paciente, de modo a evitar o risco de contaminação.

Como não há uma metodologia universal adotadano SUS até o momento, cada cidade está dotando medidas diferenciadas. Em algumas cidades de São Paulo, por exemplo, houve a criação de uma espécie de “drive-thru” na qual os profissionais da saúde realizam as vacinas dentro dos carros, em fila.

Calendário da vacina da gripe – Quando começa?

Calendário de vacinaçãoAs datas da vacina contra gripe já foram reveladas pelo Ministério da Saúde e devem começar antecipadamente, em março e não em abril, como de costume.

O calendário é válido em todo território nacional para a rede pública de saúde:

  • 23 de março: idosos e trabalhadores da saúde
  • 16 de abril: professores e profissionais de segurança e salvamento
  • 9 de maio: crianças de seis meses a seis anos de idade, pessoas com 55 anos ou mais, mulheres grávidas, mães no pós-parto, população indígena e pessoas com deficiência.

Quem deve tomar a vacina da Gripe?

gotinha poliomieliteO público-alvo da campanha de vacinação são as pessoas que tem o sistema imunológico mais vulnerável. Entre eles, os idosos são alvos principais por conta da facilidade que têm em contrair o vírus. Para garantia de que estejam imunizadas – sobretudo em meio a pandemia – todos aqueles que possuem 60 anos ou mais terão prioridade na rede pública.

Também devem tomar obrigatoriamente a vacina da gripe:

  • Profissionais da área de saúde;
  • Indígenas;
  • Mulheres grávidas;
  • Mulheres até 45 dias após o parto;
  • Idosos a partir de 60 anos;
  • Professores da rede pública e privada;
  • Pessoas portadores de doenças crônicas;
  • Pessoas de risco clínico;
  • População privada de liberdade;
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medida socioeducativa;
  • Profissionais de forças de segurança e salvamento;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Crianças de seis meses até seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias).

Quem não deve tomar?

A vacinação contra a gripe é contraindicada para os pacientes que tenham história de relação alérgica a qualquer um dos componentes da fórmula e para quem tem diagnóstico de doença crônica não controlada.

Onde tomar a vacina da gripe?

Clique nos links para ser redirecionado para as Datas e Locais de vacinação contra a Influenza na sua cidade!

Como tomar vacina da Gripe no SUS?

Basta fazer o cadastro no SUS para poder ser imunizado gratuitamente na rede pública de saúde. Apesar de as doses de imunidade contra a Influenza serem estocadas nos postos de saúde, é maior a disponibilidade durante o período da campanha de vacinação.

Preço da Vacina da Gripe na rede privada

Na rede privada de hospitais e clínicas a vacina da gripe custa uma média de R$ 70,00 a dose – o valor pode variar conforme a cidade e disponibilidade.

A novidade para 2020 é que no Rio Grande do Sul e em São Paulo algumas redes de farmácias – sobretudo da Panvel e Nissei – também passarão a disponibilizar de vacinas da gripe.

Na rede particular as vacinas contra influenza também passarão a estar disponíveis com antecedência, a partir do dia 20 de março. Entretanto, ainda não foi informado se o valor da mesma irá alterar por conta da maior procura do público.

Reações da Vacina da Gripe

A vacina contra a gripe tem poucas reações adversas, sendo a principal a dor no local após a injeção, podendo ocasionar febre no caso de crianças pequenas (até dois anos de idade). Se a febre permanecer após o segundo dia de reação é indicado levar a criança ao médico.

Composição da Vacina Influenza

A vacina Influenza Trivalente indicada para a profilaxia da influenza é composta de antígenos de superfície  (hemaglutinina e neuraminidase) do vírus influenza, propagados em ovos fertilizados de galinhas saudáveis de granja, das seguintes cepas:

A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09 – [cepa análoga: (A/Singapore/GP1908/2015, IVR-180)] 15 µg de HA*
A/Switzerland/8060/2017 (H3N2) – [cepa análoga: (A/Brisbane/1/2018, X-311)] 15 µg de HA*
B/Colorado/06/2017 – [cepa análoga: (B/Maryland/15/2016, tipo selvagem)] 15 µg de HA*

*Hemaglutinina viral por dose de 0,5 mL.

São usados como excipientes:

  • Cloreto de sódio;
  • Cloreto de potássio;
  • Fosfato de potássio monobásico;
  • Fosfato de sódio dibásico di-hidratado;
  • Cloreto de Magnésio hexa-hidratado;
  • Cloreto de Cálcio di-hidratado e
  • Água (para injetáveis).

A vacina pode conter resíduos de:

  • Ovos;
  • Proteína de galinha;
  • Cenamicina;
  • Sulfato de neomicina;
  • Formaldeído;
  • Brometo de cetiltrimetilamônio;
  • Polissorbato 80;
  • Sulfato de bário.

Como funciona a Vacina da Gripe?

A vacina disponível atualmente é composta de vários pedaços de diferentes versões do vírus da Influenza. Assim, maior será a chance de se manter imunizado contra mutações que causam a gripe. Isso quer dizer que o paciente, ao imunizar-se, estará protegido contra todos os vírus que compõem a vacina – o que não significa que são todos.

Além disso, a eficácia da proteção também pode variar conforme o período em que o paciente foi imunizado. O ideal é que a vacina seja tomada antes das “estações da gripe” – entre dezembro a março e de junho a agosto.

Meta de vacinação para 2020

A meta do Ministério da Saúde para 2020 é de imunizar 67 milhões de brasileiros, o que representa 90% do público alvo. Em 2019, a campanha atingiu o objetivo geral, mas ainda mostrou que nem todo mundo se dispõem a tomar. Os dados específicos foram da imunização foram de:

  • 83% das crianças;
  • 81% das gestantes;
  • 74% da população privada de liberdade e;
  • 48% dos profissionais de forças de segurança e salvamento.

Ao aumentar a imunização, também se diminui a circulação do vírus e garante-se que os novos surtos de gripe não ocorram.

Acompanhe o Calendário Nacional de Vacinação

Quer saber se o seu calendário de vacinação está em dia? Então clique no botão abaixo para conferir a lista completa de vacinas que se precisa tomar ao longo da vida, desde recém-nascidos até os idosos.

Rafaela Trevisan Cortes

Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content