Vacina da gripe São Luís 2020 → Como tomar, Quem pode e Documentos

Todos os anos, o Ministério da Saúde realiza a campanha nacional de vacinação contra a gripe. Enquanto muitos brasileiros nem sequer ouvem falar, outros gostam de tomar já nos primeiros dias, para garantir a imunidade contra o vírus em questão.

Se você é de São Luís e quer saber tudo a respeito da campanha de vacinação contra a gripe em 2020, confira este artigo que preparamos especialmente para você!

Como tomar a vacina da gripe em São Luís 2020?

A chamada “campanha nacional de vacinação contra gripe” é realizada anualmente pelo Ministério da Saúde em todo o país. Inicialmente ofertada para um grupo específico, chamado “grupo prioritário”, composto por pessoas que apresentam maior propensão de contrair a doença, a vacinação, ao final, é expandida para à população em geral e, em todas as etapas, é totalmente gratuita.

Embora a vacinação seja rodeada de mitos e Fake News, ela é totalmente segura e altamente recomendada para se evitar contrair a doença. Mesmo que você tenha ouvido que determinada pessoa tomou a vacina e pegou o vírus, saiba que isso faz parte do processo de imunização, que pode levar até três semanas — o que explica a importância de tomá-la antes do período de surto.

Vacina da gripe em São Luís

Quais são os grupos prioritários

Como comentado, no início da vacinação, uma parcela da população tem preferência pela vacina. Essa parcela é composta pelas seguintes categorias:

  • Crianças entre 1 e 6 anos incompletos;
  • Grávidas (em qualquer período gestacional) e puérperas (que se encontram num período de até 45 dias após o parto);
  • Trabalhadores da saúde, tais como médicos, enfermeiros, funcionários administrativos ou estudantes que atuam na área, em estágios, por exemplo;
  • Professores de escola pública ou privada;
  • Povos indígenas, em qualquer faixa etária, desde que residam no país;
  • Idosos com mais de 60 anos;
  • Indivíduos que cumprem pena no sistema prisional brasileiro ou jovens, entre 12 e 21 anos, que cumprem medidas socioeducativas, bem como os funcionários do sistema prisional, tais como guardas, seguranças ou funcionários do setor administrativo;
  • Portadores de doenças crônicas não-transmissíveis ou de condições clínicas especiais.

Não faço parte do grupo prioritário, e agora?

Caso você não se enquadre em uma das categorias acima, não precisa se desesperar. Após a fase de vacinação dos grupos prioritários, as vacinas restantes são ofertadas para os demais indivíduos da população. Por isso é importantíssimo ficar atento às notícias relacionadas à campanha contra a gripe.

Você também pode optar por tomar a vacina pela rede particular. O valor, geralmente, flutua entre R$ 100,00 e R$ 200,00, mas a vacina é ainda mais eficaz, pois protege contra quatro vírus da gripe diferentes, e não três, como a vacina ofertada pelo governo.

Como, quando e onde devo tomar?

Ainda não há informações oficiais a respeito da campanha de vacinação no ano de 2020. Porém, tomando como base o período de anos passados, é possível presumir que a campanha aconteça, em todo Brasil, no ano de 2020, entre o começo de abril e o final de maio. No início de junho, libera-se, geralmente, a vacinação para os demais grupos. Portanto, marque em seu calendário e acompanhe as notícias a respeito da campanha de vacinação.

Já em relação ao local de vacinação, basta se dirigir ao posto de saúde do SUS ou a UPA mais próxima de sua residência, com a documentação necessária em mãos.

Documentos necessários

Além de um documento de identificação e da carteira de vacinação, será preciso levar algum documento que comprove o fato de você se enquadrar numa das categorias do chamado grupo prioritário. Por exemplo, se você sofre de alguma doença crônica, será preciso levar uma prescrição médica que ateste a sua condição e a necessidade de você tomar a vacina. Caso você seja funcionário da área da saúde, do sistema prisional ou professor de escola pública/privada, você deverá levar algo que comprove sua profissão, como crachá, holerite, carteira de trabalho etc.

Veja como tomar a vacina da gripe em outras cidades:

Contraindicações

Hoje em dia, considera-se que não há contraindicações a não ser a de idade: para receber a vacina, é preciso ter mais de 6 meses de vida. Bebês com idades menores, portanto, não podem recebê-la.

Além disso, comenta-se que pessoas com muita alergia a ovo também não podem receberem a vacina contra a gripe, embora alguns especialistas dizem o contrário. Convém informar-se diretamente no posto, se esse for o seu caso.

Rafaela Trevisan Cortes

Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content