Vacina da Poliomielite Curitiba 2020 – Datas, Locais e Quem deve tomar

Esse ano, a Divisão de Vigilância de Doenças Transmissíveis da Secretaria da Saúde do Paraná precisou se reunir para alertar sobre a necessidade da intensificação da vacinação contra duas doenças: o sarampo e a poliomielite. O alerta sobre a pólio veio como recomendação do Ministério da Saúde e da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde). Isso ocorreu porque casos dessas doenças têm sido registrados no Afeganistão e Paquistão, e também nas Filipinas.

Apesar do Brasil não ter registrado nenhum caso, a prevenção deve ser intensificada com campanhas de vacinação. É importante lembrar que as vacinas são seguras e estão disponíveis nas unidades de saúde gratuitamente. Além disso, vacinar é uma forma de proteger a sua vida e dos próximos. Confira abaixo como funciona a vacina da Poliomielite em Curitiba em 2020.

Como funciona a vacina da Poliomielite Curitiba 2020?

Existem dois tipos de vacinas contra a Poliomielite, a Vacina Oral e a Vacina Inativada:

  • Vacina Oral Poliomielite (VOP): essa vacina é atenuada bivalente. Isso significa que é composta pelos vírus da pólio tipos 1 e 3, vivos, porém em estado “enfraquecido”;
  • Vacina Inativada Poliomielite (VIP): essa vacina não possui risco de causar a doença, pois o vírus está inativado. É uma vacina trivalente e injetável, e contém partículas dos vírus da pólio tipos 1, 2 e 3.

Doses da vacina

A primeira dose para imunização contra a poliomielite por meio da VIP deve ser tomada a partir dos 2 meses de idade. Com 4 e 6 meses deve se tomar mais duas doses. Outras duas doses devem ser administradas aos 15 e 18 meses. Aos 5 anos deve ser administrada a sexta dose.

Para vacinação com VOP, a primeira dose deve ser aplicada aos 15 meses e outra aos 4 anos de idade.

Via de aplicação

  • VOP – Oral;
  • VIP – Intramuscular.

Grupo prioridade

O grupo prioridade para receber a imunização são crianças recém-nascidas até os 5 anos de idade.

Quem não deve tomar a vacina da Poliomielite Curitiba 2020?

A vacina do tipo VOP deve ser evitada por:

  • Gestantes e todos as pessoas que pertencem ao círculo social delas;
  • Pessoas que sofreram anafilaxia após o contato com algum dos componentes da fórmula (principalmente com os antibióticos neomicina, polimixina e estreptomicina);
  • Pessoas que desenvolveram a pólio vacinal após tomar a última dose.

A vacina do tipo VIP não deve ser administrada em:

  • Pessoas com histórico de reação alérgica grave (anafilaxia) à dose anterior da vacina ou a algum de seus componentes.

Documentos para levar no momento da vacina

No dia da vacina é necessário levar a certidão de nascimento ou documento de identidade e a carteirinha de vacinação da criança.

Datas e locais de vacina da Poliomielite Curitiba 2020

A vacinação contra a poliomielite pode ser encontrada nos seguintes postos regionais de Curitiba em 2020:

  • Bairro Novo;
  • Boa Vista;
  • Boqueirão;
  • Cajuru;
  • CIC;
  • Matriz;
  • Pinheirinho;
  • Portão;
  • Santa Felicidade.

A vacina do tipo VOP é encontrada somente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e podem ser tomadas em qualquer dia, basta checar na UBS mais próxima de sua residência.

A vacina do tipo VIP está disponível nas UBS apenas para as três primeiras doses da rotina infantil. As doses seguintes só serão feitas pelas UBS com o uso da VOP. Caso seja preferência dos responsáveis e do médico administrar a vacina VIP, os responsáveis podem procurar pelas clínicas privadas de vacinação e nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (Cries).

Histórico da poliomielite no Brasil

O surto de poliomielite no Brasil ocorreu entre 1968 e1980, com mais de 26 mil casos registrados. Para controlar a doença, foram criadas grandes campanhas nacionais e o último caso confirmado foi em 1989. O estado do Paraná não registra casos desde 1986.

Como as pessoas tem tido cada vez mais facilidade de viajar para outros países, é possível presumir que os casos de poliomielite possam facilmente voltar a acontecer no Brasil, principalmente após recentes registros no Afeganistão, Paquistão e nas Filipinas. Por isso, manter a vacinação em dia é fundamental.

Além disso, é importante ficar atento a casos de Paralisia Flácida Aguda (PFA), uma patologia que se instala subitamente em pessoas menores de 15 anos, e que pode ser provocada pelo vírus da pólio.

Gilmar Penter

Fotógrafo, ator e comunicador. Gil é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content