Vacina Tetra Viral 2020: Como Funciona: Veja Aqui!

A vacina tetra viral, tríplice viral ou ainda SCR-V, protege contra o sarampo, caxumba, rubéola e varicela. Faz parte do calendário de vacinação infantil.

Dividida em duas doses, a primeira é aplicada em crianças com 12 meses e a segunda com 15 meses. Conheça mais sobre a vacina, veja como funciona e as possíveis reações:

Como funciona a vacina tetra viral 2020

Como funciona a vacina tetra viral 2020

A vacina protege contra quatro doenças que podem ser letais, caso não seja tratada corretamente e a tempo. São elas o sarampo, caxumba, rubéola e a varicela. Essa última também é conhecida como catapora.

Somente a vacina da varicela (catapora) é aplicada em uma dose, as outras são duas doses da vacina. Portanto, fica dividida da seguinte forma:

  • 12 meses é aplicada a SCR ou tríplice viral;
  • 15 meses é aplicada a SCR-V ou tetra viral;
  • 4 anos é aplicada a segunda dose da varicela.

Essa medida foi adotada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). E, desde então a vacina tetra viral é utilizada para aplicar a segunda dose contra sarampo, caxumba e rubéola e a primeira dose da varicela. A segunda dose da varicela (catapora) é aplicada aos 4 anos de idade.

Assim como as outras vacinas, ela é composta de vírus inativados das doenças, além de outros itens para compor a injeção. Após a aplicação, o organismo começa a criar anticorpos contra esses vírus.

Doenças evitadas com essa vacina

A vacina tetra viral (SCR-V) evita 4 doenças graves. São elas:

Sarampo

O sarampo é uma doença infectocontagiosa responsável pelas altas taxas de mortalidade infantil em vários países. No Brasil, a doença atinge pouquíssimas crianças, devido a vacina disponibilizada pelo SUS.

Caxumba

Doença causada por um vírus que causa grande inchaço nas glândulas salivares. É grave e pode causar infertilidade nos meninos.

Rubéola

Infecção de pele grave, que pode ser congênita, passando da mãe (gestante) para o filho ainda no útero.

Varicela (catapora)

A catapora é uma doença grave, porém os sintomas são muito mais fortes em crianças maiores de 10 anos e em adultos. Crianças menores de 10 anos também sofrem, porém os sintomas são mais moderados. Em algumas situações, a catapora desenvolve sérias complicações.

A vacina é a única maneira de evitar ou diminuir os sintomas, amenizando-os consideravelmente, caso a criança seja contaminada após a vacina.

→ Veja aqui como tomar a vacina BCG

Quem deve tomar a vacina tetra viral?

A vacina tetra viral e a tríplice viral é recomendada para as crianças, que são o maior grupo de risco das doenças. Por esse motivo deve-se tomá-la entre os 12 e 15 meses. Aos 4 anos de idade a criança deve tomar a 2ª dose da vacina contra a varicela.

Onde tomar a vacina tetra viral?

A vacina tetra viral, assim como todas as outras vacinas do calendário de vacinação infantil são encontradas nos postos de saúde ou de vacinação de sua cidade. Para tomá-la, basta levar a criança com a certidão de nascimento e a carteira de vacinação dentro do horário de funcionamento do posto escolhido.

Reações da vacina tetra viral

A grande maioria das vacinas podem causar algumas reações adversas. Geralmente são sintomas leves e, muito raramente causa efeitos colaterais graves.

Os sintomas leves envolvem dor, vermelhidão e inchaço no local onde foi aplicado. Além desses, pode aparecer também: mal-estar, febre, inchaço no pescoço, manchas no corpo (sarampinho), inchaços de linfonodos, bolinhas com água na pele.

Esses sintomas surgem de cinco a doze dias após a aplicação da vacina.

Depois de 15 dias da vacina, em raríssimos os casos, podem surgir outros problemas mais graves. É importante frisar que é muito mais seguro tomar a vacina, pois as complicações mais graves são extremamente raras. No entanto, se depois de 15 dias da vacina a criança apresentar dores de cabeça ou outro sintoma, procure auxílio médico.

Mitos da vacina tetra viral

Existem alguns mitos ao redor da vacina tetra viral. Portanto, é importante saber que ela não causa autismo ou outro distúrbio semelhante.

Além disso, a vacina não provoca a doença. Apesar de em sua composição conter o vírus inativo, em hipótese alguma irá desencadear o problema. O máximo que poderá acontecer são as reações adversas leves.

As reações alérgicas à vacina tetra viral também são muito raras. Portanto, ao vacinar seus filhos você estará tomando a decisão certa!

Marcela Mazetto

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content